Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Devaneios de Miss L

17
Out21

FUGIU DO ESQUEMA || CAPÍTULO 4


Miss L

Olá Nossos Devanienses!

 

IMG_20150301_043937.JPG

Xavier sentia-se tenso, nos últimos tempos. Ele achava que estava a sonhar com uma menina da sua idade que olhava para ele do canto do quarto de cabeça torta. Ele pensava que sonhava, pois ele sentia a presença, mas quando abria os olhos não estava lá ninguém. Estava assustado, mas tapava-se com os lençóis para se proteger. Respirava fundo e chorava baixinho. 

Xavier aproveitou esses "sonhos" para escrever:

A sombra do teu quarto

 

Todos os dias, o João falava sobre Joana. Toda a gente achava que era a sua Amiga imaginária e ria-se baixinho. Joana era real, mas era triste, pois a Mãe não mostrava amor por ela. O Pai só voltou depois do pescoço dela ficar torto. A Mãe dela dava-lhe comprimidos para dormir, misturados no chá, todas as noites. Um dia, ela acordou assim. A Mãe estava a chorar quando ela acordou. Tinha Polícias com ela quando a Joana acordou. Joana tentava dizer à Mãe que estava ali, mas ela não a ouvia ( como sempre). 

O Pai atravessou as paredes e abraçou a Joana, como sempre o fazia. Disse para a Joana para não tentar mais, com um sorriso. Perguntou ao Pai onde ele estava até agora. No terreno lá em baixo, disse ele, debaixo dele. Abraçou ainda mais a Filha e alisava o seu cabelo loiro.

Joana perguntou o porquê dele ter desaparecido quando ela tinha apenas 4 anos. Fui para o terreno, minha Filha, respondeu ele, A tua Mãe assim quis. Joana perguntou se era por causa dele não escrever bem como a Mãe queria muito e se ela ia também para o terreno. 

O João nunca viu o Pai de Joana. Joana estava sempre no canto do quarto do João à noite. Quanto ao Pai dela, ele não sabia. Joana estava sempre triste. João tentava abraçar a Joana e não conseguia. Um dia, a Joana foi-se embora. João tinha acabado de fazer 13 anos.

Quando acabou de ler, Lurdes pediu a folha do texto. Rasgou-a, de forma lenta e irritada. Mandou-o para o quarto e afirmou que ia dormir sem jantar. Que ele não sabia de nada. Reforçou que ele não poderia entrar no quarto fechado.

Lurdes foi para o quarto. Trancou a porta. Tomou um comprimido para dormir e adormeceu. 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub