Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Devaneios de Miss L

15
Jan21

RESENHA DO LIVRO || DEPOIS DOS QUINZE


Miss L

Olá Nossos Devanienses!

 

Bruna Vieira lança livro com textos do blog 'Depois dos quinze' - Jornal O  Globo

 

Finalmente acabei este livro. Este foi o primeiro livro do ano. Meio livro, na verdade. Achei que o livro é muito fofinho e juvenil. É divertido. Muito leve. Mostra-nos a vida duma adolescente que espera muito dos mais próximos. A perfeição. O Namorado perfeito. A Melhor Amiga perfeita. O Melhor Amigo perfeito. Ninguém é perfeito.

É uma típica adolescente. E tinha frases interessantes como "É incrível como nas cidades pequenas toda a gente sente necessidade de expor as suas opiniões sobre a vida alheia.". Qual é a necessidade? Pensem mais na própria vida. Qual é a necessidade? Sejam ambiciosos na vossa vida e esqueça a dos outros.

"Todos nós pagamos um preço quando começamos a fingir que estamos felizes.". É bem verdade. Não temos de fingir para os outros, mas de ser por nós. Que se lixem os outros. Eles que tratem da vida deles sem incomodar.

"Promessas não estabilizam o amor". Nada mais do que a verdade. Promessas não estabilizam nada. 

Tem algumas histórias pelo meio que dispertam a atenção para outras realidades que podem ou não envolver a personagem principal. 

Um bom livro para um Domingo à tarde.

Beijokitaz

 

 

04
Jan21

AMOR COM DATA MARCADA || RESENHA DO FILME


Miss L

Olá Nossos Devanienses!

 

Crítica | Amor com Data Marcada limita-se a agradar os fãs de comédia  romântica - Canaltech

 

Um filme bem divertido. A Netflix está de parabéns. Uma comédia romântica, sem dúvida. Tem o Actor de Babysitter . Há personagens que marcam por certo tipo de filmes. 

O título faz sentido. É uma proposta cliché, mas mesmo assim é giro. É bom para um final de tarde descontraído. Tem os seus momentos de risada. Oferece aquilo que propõe. 

Fica aquela dúvida "Porquê que eu não tenho um Ferigato?". Ficamos com vontade de ter um amor com data marcada. Ficamos com uma história marcada para contar aos Netos. 

É um homem que come de forma saudável e uma mulher que come o que lhe apetece, principalmente doces. Ele nunca diz que ela tem de ser mais saudável, MAS ela insiste que ela coma comidas não-saudáveis. Porquê que há pessoas assim? Cada um tem de comer o que quer. Fica a dica para a vida.

Um dos clichés é a mulher é pressionada para ter um casamento e o homem não. Sociedade, podes mudar um bocado? Grata. Estamos no século XXI!

Beijokitaz

26
Dez20

RESENHA DO FILME || 5ºVAGA


Miss L

Olá Nossos Devanienses!

 

A 5ª Onda: Leia a Sinopse do Filme | MonsterBrain

 

Gostei bastante deste filme. Houve uma parte que me questionei se eram humanos contra humanos. É um filme bastante psicológico. Confesso que chorei. 

Uma das personagens afirma que ouvia vozes quando era pequeno, porque fazia parte dos Outros. Mas uma coisa faz muito sentido,  não colocarem os Outros com um aspecto verde que todos "conhecemos" e sim como humanos. Essa confusão é maravilhosa. Melhor ainda, nunca há uma parte em que os Outros despem a "roupa" de humanos. Quando isso acontece é só estranho e cliché. Não é um bom cliché.

Tem uma parte em que uma personagem é confrontava com a "facilidade" da sua vida anterior. Um pouco de preconceito doseado na parte certa. Mas, mesmo assim, mesmo com esse preconceito que magoou a personagem "atacada", essa mesma pessoa voltou atrás para salvar o "riquinho".

Mostra como é o ser humano em altura de despero e com uma ansiedade de sobrevivência. Tirando aqueles que amamos, qualquer pessoa pode ser morta para não corrermos o risco, neste caso, de não ser um ser humano. Nunca se sabe. É como agora com o Covid-19. Se não conhecemos, afastamo-nos, pois não sabemos se o desconhecido tem. Pelo menos, eu faço isso. A pessoa não sabe se eu tenho e eu também não sei se o desconhecido tem. Eu prefiro cumprir as regras: Máscara e um bom afastamento. No filme é mais extremo. 

Eles tentam manipular as crianças com treinamento militar. Eu fico bem arrepiada quando vejo uma criança com uma arma na mão. Uma autêntica lavagem cerebral. É um filme bem perturbador.

Aconselho vivamente, mas por conta em risco.

Beijokitaz

 

 

 

 

 

 

19
Dez20

RESENHA DO FILME || DILEMA DAS REDES SOCIAIS


Miss L

Olá Nossos Devanienses!

 

Artigo | "O dilema das redes": entre a humanidade e a | Cultura

 

Adorei este documentário. Foi bem resumido. Bem específico. Com bons exemplos. Tem pessoas a contarem como é trabalhar na internet e tem imagens duma Família dita normal. 

Uma miúda chegou ao ponto de partir uma caixa para tirar o telemóvel, pois não conseguia esperar duas horas para a mesma abrir. Partiu o ecrã do Irmão; não se responsabilizou pelo seu acto, pois não foi educada para tal e essa responsabilidade passou para Mãe que por sua vez desafiou o Filho a ficar uma semana sem o telemóvel para ter em troca o arranjo do ecrã. Até uma criança de 5 anos se responsabiliza pelos seus actos se for assim educada. Caso contrário, chega à fase adulta e não tem a miníma responsabilidade sobre os seus actos. Acha que um "desculpa" seco resolve tudo. Dá um encontrou a uma pessoa que está a comer uma sandes de almoço, por exemplo, a mesma cai ao chão e só pede desculpa. Que se lixe aquela pessoa se aquela sandes era a única coisa que ela tinha para almoçar. É a geração de hoje em dia.

O correcto, no caso desta Família, era para começar, acompanhar os Filhos para não chegar a este ponto. Se chegar a este ponto, a Filha tem de ter a capacidade de se responsabilizar pelo que fez sem prejudar ainda mais o dono do telemóvel. Ou seja, pagar o ecrã e facultar outro telemóvel, pelo menos no mesmo nível do que estragou, durante o conserto. Sem esquecer de tratar de todo o processo. Isto sim é responsabilidade. Para a próxima, aprende a esperar. Também esperou para nascer e esse tempo foi passado sem telemóvel! 

Se não dá para dar a educação, também não dá para ter. A criança nasce tem de ser educada. Ponto. Se não tem tempo para educar, não tenha Filhos. Simples.

Uma das personagens acha que perdeu a relação da sua vida, porque não usou tanto o telemóvel.

Referem à auto-estima e o que as redes sociais podem fazer, ou seja, basta um comentário negativo no meio de mil positivos para destruir muita gente. E também refere como mexe com a nossa querida auto-estima e ansiedade. 

Está um documentário fantástico! Vejam!

Beijokitaz

09
Dez20

RESENHA DO FILME || VOZES


Miss L

eseOlá Nossos Devanienses!

 

Vozes | Filme de Terror Espanhol Estreia na Netflix | Trilha Do Medo

 

Ficamos deveras surpreendidas. Eles utilizam as moscas que são seres de baixa frequência para introduzir o "mal". Foi uma boa escolha devido ao que elas verdadeiramente representam. As coisas são encaminhadas de forma banal, mas o final é surpreendente.

Se usassem a mentira, blasfémia ou  manipulação, o castigo é colocado na boca da vítima para ela parar. O ser humano precisa de respostas. MAS NADA É O QUE PARECE.

Ficamos boquiabertas. O final fez uma boa ligação e afinal não foi "blablablá pardais ao ninho.". A Netflix está de parabéns por este trabalho. 

Pareceu que ia ser mais um cliché, mas não foi. A casa é mesmo manipuladora. Não tem nem um ponto de energias positivas.

Beijokitaz

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub